thumbnail_1385479184

Nossa Região

Nossa Região

A Serra de Teresópolis possui grande biodiversidade de fauna e flora, garantindo um verdadeiro espetáculo da natureza. O Parque Nacional da Serra dos Órgãos é recheado com 11 mil hectares de mata nativa, que se estendem por Petrópolis, Magé e Guapimirim.

A região é cheia de orquídeas, pois a baixa temperatura favorece o cultivo. Destacam-se ainda as inúmeras árvores, vegetais, palmeiras, bambus, taquaras, frutíferas, bromélias, begônias, jacarandás, jequitibás, ipês e maçarandubas.

A fauna também é muito rica. No Parque Nacional da Serra dos Órgãos, já foram registradas 462 espécies de aves, 83 de mamíferos e 101 de anfíbios, além de muitas espécies endêmicas e ameaçadas.

O Hotel faz jus ao nome Urikana, que se origina de uma Palmeira, predominante na região. Nosso espaço é muito verde, com muitas opções de ecoturismo e belas paisagens.

 

Conheça os principais pontos turísticos de Teresópolis

Parque Nacional da Serra dos Órgãos

serraUm dos principais pontos turísticos da Região Serrana do Rio, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos é o terceiro mais antigo parque nacional brasileiro e referência em todo o país, devido a seus atributos naturais e às diversas opções para aventureiros. O parque foi criado em 1939 e, em 2008, foi ampliado para sua área atual, cerca de 20 mil hectares de Mata Atlântica preservada. Ele abrange os municípios de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim.

Além de abrigar uma rica fauna e flora típica da Encosta Atlântica brasileira, é ideal para prática de esportes de montanha, como escalada, trilhas (são mais de 200km em vários níveis de dificuldade), rapel, trekking e possui lindas cachoeiras.

O parque recebe muitos visitantes durante o ano, tanto no verão quanto no inverno. A demanda é facilitada pela proximidade do Rio de Janeiro (93km).

 

 

Arabotânica Orquídeas

arabotanica-5Um local indicado para quem é apaixonado por flores. O Arabotânica Orquídeas, situado nas terras do bairro Quebra Fracos, possui uma variedade enorme de espécies e densa vegetação, entre pinheiros, araucárias e cedros.

Com mais de 25 anos, o local possui orquídeas campeãs nas exposições de referência no Brasil e dispõe para o público uma variedade de plantas ornamentais. São 8 mil m2  de área total, com quatro estufas. Uma delas é utilizada para o cruzamento das espécies e outra para laboratório de experiências de cruzamento.

O orquidário possui cerca de 36 mil mudas, onde destaca-se a coleção composta de híbridos e plantas importadas, em um total de 500 espécies, aproximadamente. É o maior orquidário comercial do país e está entre um dos melhores do Brasil. O local é agradável para um passeio em família, que pode fazer uma caminhada ecológica de 350m pela Mata Atlântica, no chamado Passeio das Flores. Para os interessados em aprender a cultivar a flor, é realizado mensalmente um curso.

 

Granja Comary

granjaGranja Comary é o nome dado a um dos bairros mais nobres de Teresópolis, o bairro Carlos Guinle. A origem está no loteamento da antiga fazenda de Carlos Guinle, a partir de 1951, em que foi transformada parte da mata nativa em uma fazenda modelo. Depois de um tempo, a área foi loteada, transformando-se em um condomínio residencial. Atualmente, o local é muito conhecido por abrigar a sede da Seleção Brasileira de Futebol.

São mais de 150 mil m² de área verde, cheia de belas paisagens, lago artificial (famoso Lago Comary), cercado pela visão dos picos da Serra dos Órgãos, cinco campos, infraestrutura para atendimento aos atletas e um dos mais modernos centros de treinamento do mundo. Além da seleção adulta, possui centro de treinamento de outras categorias.

O espaço da Confederação é um ponto de atração para turistas e pode ser visitado nos fins de semana.

 

Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis

parqueComposto por montanhas, com destaque para as Pedras da Tartaruga, do Camelo e do Arrieiro, o Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis ocupa uma área de 4.397 hectares, com fauna e flora nativas da Mata Atlântica, além de diversas nascentes.

O parque foi criado pela Prefeitura em 2009 e é considerado a maior unidade de conservação de proteção integral, criada por município, no estado do Rio de Janeiro.

Ele é dividido em três núcleos. O Núcleo da Pedra da Tartaruga possui trilhas sinalizadas com muito contato com o montanhismo e o acampamento. O Núcleo Santa Rita, no 2º distrito, possui área para atividades de educação ambiental e trilhas. Já o Núcleo Ponte Nova, que possui a área mais preservada, não é aberto à visitação. O local tem remanescentes florestais, com pouca ação antrópica e atividade econômica no entorno onde predomina a agricultura orgânica.